24 C
Paraná
terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
InícioSaúdeNova mutação da Ômicron é descoberta em Hong Kong

Nova mutação da Ômicron é descoberta em Hong Kong

spot_img

Um dos principais especialistas em saúde da Tailândia expressou preocupação com uma nova subvariante da Ômicron que surgiu em Hong Kong, Dr. Chalermchai Boonyaleephan, vice-presidente da Comissão de Saúde Pública, diz que a Ômicron agora sofreu mutação em 3 subvariantes, sendo a última a mutação BA.2.2 relatada em Hong Kong. Atualmente, o território está enfrentando sua pior onda de Covid-19 até o momento, com a maior taxa de mortalidade do mundo, principalmente entre os residentes de casas de repouso e a população não vacinada. A informação é do portal Thaiger.

Ele também pediu ao governo tailandês para rastrear chegadas da Grã-Bretanha e Hong Kong para a subvariante Ômicron BA.2.2, de acordo com a Nation Thailand.

Chalermchai diz que quando a taxa de infecção é muito alta, como em Hong Kong no momento, isso torna “mais provável a mutação do vírus”.

Ele afirma em seu post que o número de infecções e mortes em Hong Kong coincide com o surgimento da subvariante BA.2.2. Esse número é muito maior do que a média de 315 casos da Tailândia e 0,85 mortes, por milhão, por semana.

De acordo com um relatório recente da Reuters, dados do governo mostram que apenas cerca de 53% das pessoas com mais de 80 anos são vacinadas. Alguns dizem que o foco do governo em testar a população idosa em vez de vaciná-la contribuiu em parte para a crise que agora tem em mãos.

No entanto, quando se trata da mutação relatada, a Iniciativa Global para Compartilhamento de Dados da Gripe Aviária ainda não confirmou a BA.2.2 como uma nova variante, nem creditou a ela o aumento das mortes em Hong Kong. Supakit Sirilak, do Departamento de Ciências Médicas da Tailândia, diz que a confirmação de uma nova variante é um processo que leva tempo e que a Iniciativa Global de Compartilhamento de Dados da Gripe Aviária está agindo rapidamente para obter mais dados.

O GISAID confirmou anteriormente a existência da chamada variante Deltracron, relatada pela primeira vez em Chipre. No entanto, surgiu logo depois que a teoria de que a variante Omicron e a variante Delta se fundiram para criar uma nova mutação estava incorreta. Supakit diz que a GISAID adotou uma abordagem mais cautelosa para confirmar a existência de novas variantes desde então.

A organização confirmou até agora a existência de cinco variantes da Covid-19. Desses, a Ômicron atualmente responde por 90% das novas infecções.

“Atualmente, a GISAID não aceitou. (BA.2.2) só foi referido como tal entre os cientistas de Hong Kong. Na verdade, outra variante chamada BA.2.3 é encontrada nas Filipinas e é muito mais comum do que BA.2.2. Para declarar uma nova variante, o processo leva tempo e precisa atender a um conjunto de critérios – a taxa em que se espalha, sua gravidade e sua capacidade de escapar da imunidade”.

Dr. Chalermchai também confirmou que não houve infecções por Omicron BA.2.2 descobertas na Tailândia neste momento.

spot_img
spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui