24 C
Paraná
terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
InícioCiênciaNovo satélite será capaz de ver 'arco-íris em raios-X'

Novo satélite será capaz de ver ‘arco-íris em raios-X’

spot_img

Em breve teremos uma visão mais aguçada em raios-X infinitos.

Outro satélite espera se concentrar em itens enormes no universo, utilizando instrumentos prontos para medir a intensidade de um único fóton de raio-X. O X-beam Imaging and Spectroscopy Mission (XRISM — “crism” articulado) examinará raios-X utilizando o instrumento de maior campo de visão em qualquer ponto executado neste tipo de teste de imagem.

O instrumento vai realmente querer “extrair luz de alta energia separada no que pode ser comparado a um arco-íris de raio-X”, conforme indicado por uma proclamação da NASA. Em 25 de agosto, o XRISM está programado para ser lançado do Tanegashima Space Center, no Japão. A hora exata ainda não foi declarada.

O XRISM está sendo conduzido pela JAXA, com a cooperação da NASA e interesse lógico dos escritórios espaciais canadenses e europeus.

Brian Williams, cientista do projeto XRISM no Goddard Space Flight Center da NASA, afirmou: “A missão nos fornecerá informações sobre alguns dos lugares mais difíceis de estudar, como as estruturas internas de estrelas de nêutrons e jatos de partículas quase à velocidade da luz alimentados por energia negra. buracos em galáxias ativas.” Mundos dinâmicos são enormes sortimentos de estrelas com uma quantidade surpreendente de energia sendo entregue no meio.)

O satélite utilizará alguns instrumentos para se concentrar em enormes peculiaridades grandiosas. Os modelos lembram os impactos da gravidade ultrajante no comportamento do problema, emanações de centros estelares espessos e do tamanho de cidades conhecidos como estrelas de nêutrons, planos moleculares distantes e curvas escuras de abertura.

O principal instrumento do XRISM, um espectrômetro para raios-X, é chamado Resolve. O detector de 6 por 6 pixels do Resolve é capaz de absorver um único fóton de raios-X. A capacidade exata do instrumento dará ao índice Settle até um grande número de estimativas para acessar uma meta super alta.

Para atingir seu objetivo principal, o instrumento deve ser resfriado a temperaturas superfrias, próximas de zero. O alojamento do Resolve fica em uma garrafa extraordinária (um dewar) de hélio fluido, que esfria o instrumento a cerca de -270 graus Celsius.

Com a adição do Xtend, um instrumento complementar, o campo de visão do Resolve será expandido. O Xtend permitirá que o Resolve capture imagens dentro de uma área mais extensa do que qualquer outro satélite de imagem X-beam – uma região do céu cerca de 60% maior do que uma lua cheia.

Tanto o Extend quanto o Resolve farão uso de conjuntos de espelhos de raios-X gêmeos desenvolvidos por Goddard.

spot_img
spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui