24.2 C
Paraná
sábado, junho 22, 2024
InícioPolíticaPetistas acusam Curitiba de racista e Renato Freitas é...

Petistas acusam Curitiba de racista e Renato Freitas é cassado

spot_img


O jornalista político Fernando Tupan, do Blog do Tupan, de Curitiba, informa que o petista curitibano gosta de acusar Deus e todo mundo de racismo, mas desta vez também não deu certo, deu ruim, como aconteceu quando foi preso por guardas municipais e disse ter sido um ato contra pessoas de cor, a justiça não aceitou a tese pois um deles era casado com uma negra, ele perdeu a ação, agora depois de meses adotando a tática de se vitimizar, perdeu o mandato na Câmara Municipal de Curitiba, por 25 a 7, a decisão ocorrida nesta terça-feira vai ser referendada na quarta-feira, em segunda votação, durante uma sessão extraordinária, convocada com a finalidade de votar o relatório de Sidnei Toaldo (Patri), na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, recomendando punição, agora Renato Freitas (PT), que chegou a ser cotado para ser vice de Roberto Requião, vai ser substituída pela petista Ana Júlia Ribeiro, protegida do milionário Wilson Ramos Filho, da Unibrasil e ligada ao MSTT.

Das sete representações apresentadas, cinco foram aceitas, com a participação de Eder Borges (PP) e Pier Petruzziello (PP), que na época estavam no PSD e no PTB.

A sessão extraordinária já era para ter acontecido há semanas, mas Renato Freitas conseguiu uma liminar acusando Sidnei Toaldo de parcialidade, pois teria enviado um email falando na cassação do parlamentar.

Mas apurou-se que o email partiu de um serviço VPN na República Tcheca, onde se pode colocar o endereço do remetente.

Ontem, a juíza Patrícia Bergonse cassou a liminar e aceitou os argumentos da Serpro.

O advogado Guilherme Gonçalves, de Renato Freitas, tentou derrubar a sessão de hoje, no final da segunda-feira, por não ter sido convocada com 24h de antecedência, mas não obteve sucesso.

Renato Freitas e o advogado Guilherme Gonçalves não compareceram a sessão de julgamento, o que pode gerar uma nova judicialização.

A vereadora petista Professora Josete quase chorou na defesa de Renato Freitas. Tenou a tática de racismo estrutural e ainda disse não ter ocorrido nenhuma violência, mesmo com a algazarra para evitar a missa e a efetivação da invasão, simplesmente porque o padre reclamou da bagunça durante a celebração da missa nas escadarias da Igreja do Rosário.

A ex-professora Josete mostrou como a esquerda se justifica das falhas cometidas, quando o presidente Jair Bolsonaro (PL) fala qualquer coisa, ele pratica violência, é a tal história de dois pesos e duas medidas.  

A petista disse ainda que a cassação de Renato Freitas iria manchar a história da Câmara Municipal de Curitiba, seria um ataque a democracia, mas a declaração pode ser considerada uma fake news, pois o julgamento foi um ato democrático, onde réu procurou de todas as maneiras atrasar, apresentando testemunhas sem relevância ao processo, apenas para falar o quanto o acusado é um cara legal.

O discurso vai contra o que a população quer, a cassação do parlamentar por um ato radical, que em menos de um ano e meio de mandato, nocauteou um idoso contrário ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tentou dar carteirada em policiais que pediram para ele abaixar o som na Praça 29 de Março, foi aao Shopping Pátio Batel com o carro cedido pela casa de leis, além de tentar denegrir a imagem da religiosidade.

Carol Dartora (PT) também levou o caso como sendo de racismo, o que não é verdade, ainda falou que a cassação é um ataque a democracia, mas para meio entendendor, só se for a democracia de esquerda.

Ainda atacou, sem citar o juiz da Lava Jato Sergio Moro (UB) e o procurador Deltan Dallagnol (Pode) pelas ações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintendência da Polícia Federal, no Santa Candida, por estar envolvido em esquemas de corrupção na Petrobras.

Ao contrário das declarações petistas, a classe política entendeu que ele agiu erroneamente para promover a futura candidatura a deputado estadual. tanto que dirigentes do PT de Curitiba estavam trabalhando para ele concorrer a deputado federal depois da repercurssão da Invasão da Igreja do Rosário.

Agora, com o fim da aflição de Renato Freitas, a casa de leis vai ter um pouco de sossego com a limpeza.

A primeira suplente Ana Júlia Ribeiro diferente das petistas azedas, é uma garota articulada, e não tem medo de expor um sorriso largo.

O vereador Denian Couto (Pode) confirmou que a desculpa de racismo é uma estratégia “para justificar o injustificável”, para ele as provas apontaram o contrário do discurso das esquerdistas e ele falou que Carol Dartora, Professora Josete e Maria Letícia (PV) estavam criando factóides, “as imagens mostream Renato Freitas quebrando o decoro parlamentar, essa narrativa não cola, a capital do Paraná não é uma cidade racista como tentam mostrar”.

O advogado Dalton Borba (PDT) tentou mostrar que teria ocorrida ilegalidade no fato da vereadora Noêmia Rocha (MDB) estar com probl,emas emocionais e acredita na judicialização.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui