Prefeitura prorroga as medidas de controle da pandemia por 15 dias

0
Curitiba (Foto:Daniel Castellano)
Publicidade

Com estabilidade nos indicadores, a Prefeitura de Curitiba vai prorrogar as regras atualmente vigentes para o controle da pandemia de covid-19 por 15 dias. Após a análise dos dados a pontuação da bandeira ficou em 1,91, a mesma da semana anterior.

A extensão do prazo será dada pelo Decreto Municipal 140/2022 que será publicado nesta quinta-feira (3/2) e começa a valer a partir da publicação, o documento terá validade até o dia 17 de fevereiro. 

A decisão foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em reunião nesta quarta-feira (2/2).

ambém permanece a recomendação de priorização do trabalho remoto ou virtual como medida para reduzir o risco de contaminação por covid-19 ou Influenza (H3N2) no ambiente profissional.

Além das regras acima, todos os estabelecimentos devem cumprir o Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba e as orientações, protocolos e normas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e das demais secretarias e entidades competentes em relação à prevenção à covid-19.

Volta às aulas

Com a proximidade do início do período letivo, o documento também reforça que as instituições de ensino públicas e privadas continuarão cumprindo a legislação estadual, que atualmente está definida pela Resolução n.º 860, de 23 de setembro de 2021.

Em Curitiba as instituições também deverão seguir o Protocolo da SMS com orientações para que o retorno das aulas presenciais possa ocorrer de forma segura.

Tendência de queda

Após a análise dos indicadores (semana 27 de janeiro a 2 de fevereiro) a pontuação da bandeira se mantém estável em 1,91. Porém, os indicadores individuais já apontam tendência de queda para os próximos dias.

A taxa de retransmissão do vírus, que indica o número de novos contaminados para cada pessoa que estiver na fase ativa da doença, está em 0,77, menor que há sete dias, quando o número estava em 1,07. O indicador abaixo de 1, demonstra desaceleração da pandemia, pois cada pessoa positiva está transmitindo para menos de uma pessoa.

Também está em queda a média móvel de casos confirmados por data da coleta do exame, que está em 2.263, redução de 30,6% com relação a semana anterior que estava em 3.262.

Novo perfil da pandemia

Com o avanço da vacinação os dados estão melhorando. Uma análise dos dados da pandemia no período pré-vacina entre 7 de fevereiro e 13 de março de 2021, mostra que 29.162 pessoas testaram positivo para a covid-19, destas, 10,5% necessitaram de internamento e 1,1% foram a óbito.

Já no período pós-vacina, entre 26 de dezembro de 2021 e 29 de janeiro de 2022, com a chegada da variante Ômicron, foram 69.881 novos casos mais que o dobro do número de casos, por outro lado, apenas 1,1% necessitaram de internamento e 0,3 foram a óbito.

Segundo o levantamento, houve no período analisado a redução de 81,1% na taxa de internamento entre os que testaram positivo para a covid-19 e redução de 80% no número de mortes.

Bandeira Amarela – Veja como permanecem as principais atividades

  • Atividade suspensa

– Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

  • Atividades respeitando até 70% da capacidade de público prevista no Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros (CLCB)

– Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;
– Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, saunas, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;
– Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;
– Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;
– Lojas de conveniência em postos de combustíveis;
– Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;
– Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;
– Parques infantis e temáticos;
– Cinemas, museus, circos e teatros para apresentação musical ou teatral;
– Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, salões de festas em clubes sociais e condomínios e estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas;


– Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios;
– Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;

– Serviços de call center e telemarketing;
– Igrejas e templos;
– Eventos esportivos profissionais com público externo e de apresentação teatral ou musical em espaços abertos.

  • Os estabelecimentos devem priorizar a substituição do regime de trabalho presencial para o teletrabalho, trabalho remoto ou outro tipo de trabalho à distância, quando possível, de modo a reduzir o risco de contaminação pela covid ou Influenza no ambiente de trabalho.
  • As instituições de ensino públicas e privadas deverão observar a Resolução n.º 860, de 23 de setembro de 2021, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, que dispõe sobre as medidas de prevenção, monitoramento e controle da covid-19 nas instituições de ensino públicas e privadas do Estado do Paraná, inclusive no tocante à capacidade máxima de ocupação, com as alterações da Resolução SESA n.º 977, de 28 de outubro de 2021.
Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui