InícioGeralPreço de alimentos varia 1,11% no Paraná

Preço de alimentos varia 1,11% no Paraná

spot_img

O Índice de Preços Regional Alimentos e Bebidas (IPR – Alimentos e Bebidas) do Estado do Paraná, calculado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), apresentou uma variação de 1,11% durante o mês de janeiro. Em todos os seis municípios abrangidos pela pesquisa, observaram-se aumentos. Maringá registrou a maior elevação mensal (1,54%), seguida por Londrina (1,40%), Foz do Iguaçu (1,22%), Cascavel (1,13%), Ponta Grossa (0,89%) e Curitiba (0,48%).

Com isso, o índice acumulado nos últimos 12 meses reverteu a deflação registrada entre julho e dezembro de 2023, apresentando um aumento de 1,15%. Exceto em Curitiba, onde a variação acumulada entre fevereiro de 2023 e janeiro de 2024 foi de -0,69%, os demais municípios registraram altas. O maior índice acumulado foi em Cascavel (2,58%), seguido por Londrina (2,28%), Maringá (1,67%), Ponta Grossa (0,54%) e Foz do Iguaçu (0,52%).

Considerando a variação mensal e os respectivos pesos de cada produto no cálculo do índice, a batata-inglesa foi responsável por 0,56% do resultado de janeiro. Outros itens que contribuíram para o reajuste do IPR foram leite integral (0,23%), arroz branco (0,17%), pão francês (0,15%) e laranja pera (0,14%). Por outro lado, houve influências negativas de cerveja (-0,10%), cebola (-0,09%), pernil suíno (-0,08%), queijo muçarela (-0,07%) e ovo de galinha (-0,07%).

Essa alta reverteu o resultado de 2023, quando houve uma queda de 0,14%, indicando deflação. No ano passado, as quedas foram observadas em Curitiba (-1,81%), Foz do Iguaçu (-0,79%), Ponta Grossa (-0,70%) e Maringá (-0,13%).

Dos 35 produtos pesquisados, os principais aumentos observados em janeiro foram na batata-inglesa (41,34%), laranja-pera (14,78%) e feijão carioca (7,35%). Esses reajustes estão relacionados, segundo instituições que acompanham a evolução da produção agrícola, às chuvas que dificultaram a colheita da safra, à alta demanda por laranja durante o verão e à quebra de safra na produção de feijão. Por outro lado, houve decréscimos em cebola (-7,77%), pernil suíno (-5,86%) e banana-caturra (-4,88%).

A alta da batata-inglesa foi mais expressiva em Ponta Grossa (52,28%), seguida por Curitiba (45,19%), Maringá (44,21%), Cascavel (42,53%), Londrina (39,94%) e Foz do Iguaçu (24,87%). Por outro lado, a queda no preço da cebola em Londrina foi de 8,43%, em Curitiba (8,38%), em Foz do Iguaçu (8,21%), em Ponta Grossa (8,10%), em Maringá (7,32%) e em Cascavel (6,14%).

Entre as maiores altas acumuladas nos últimos 12 meses destacam-se a laranja pera (57,29%), batata-inglesa (36,47%) e arroz branco (33,57%). Já as quedas mais significativas foram observadas em óleo de soja (-25,74%), farinha de trigo (-14,24%) e café (-13,59%).

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui