24.2 C
Paraná
sábado, junho 22, 2024
InícioSaúdeVariante BA.5 está vencendo a batalha da Covid

Variante BA.5 está vencendo a batalha da Covid

spot_img

No Brasil os dados apresentados pelas autoridades ainda não detalham o avanço das variantes BA.1, BA.2, BA.3, BA.4 e BA.5 no país, tudo continua na mesma toada, como Covid-19, mas nos Estados Unidos já se sabe que a variante da Ômicron, BA.5, identificada pela primeira vez na África do Sul, em 26 de fevereiro, vem vencendo a guerra da contaminação entre os americanos.

Outras duas variantes da Covid estão atualmente em ascensão, todas da família Ômicron, BA.2.1.12 e BA.4, embora a BA.5 ainda representa apenas 7,6% dos casos nos Estados Unidos, com dados divulgados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, está claramente obtendo ganhos semana a semana maiores do que qualquer outra variante. Tendências semelhantes levaram repetidamente outras cepas Ômicron a se tornarem dominantes nos EUA.

A variante dominante atual BA.2.12.1, que só alcançou esse status há duas semanas, atualmente responde por 62,2% dos novos casos positivos nos EUA, onde uma variante foi identificada.

Na semana passada, BA.2.12.1 foi responsável por 59% das variantes identificadas. Isso representa um aumento de 5,4% na semana passada. Na semana anterior ao BA.2.12.1, houve um aumento geral de aproximadamente 7%.

Mas BA.5 subiu de 4,2% para 7,6% na semana passada, um aumento de 85% na semana passada. Isso é ainda mais do que o aumento de 74% que a variante sul-africana viu na semana anterior, uma aceleração.

A linhagem irmã BA.4, identificada pela primeira vez na África do Sul em janeiro, aumentou de 3,3% para 5,4% de todas as variantes sequenciadas na semana passada. Isso é um aumento considerável de 64%, mas não a par com BA.5.

Então, o que dá a BA.5 e BA.4 uma vantagem? Enquanto BA.2.12.1 ganhou vantagem por ser mais transmissível do que BA.2 antes dele, as duas variantes mais novas estão fazendo incursões, pelo menos em parte, por causa de suas habilidades de reinfecção.

“Agora relatamos descobertas de uma análise antigênica sistemática dessas subvariantes Omicron em ascensão”, diz uma análise recente publicada no servidor de pré-impressão BioRxiv. “BA.2.12.1 é apenas modestamente (1,8 vezes) mais resistente a soros de indivíduos vacinados e reforçados do que BA.2. Por outro lado, BA.4/5 é substancialmente (4,2 vezes) mais resistente e, portanto, mais propenso a levar a infecções por vacina”.

Se for verdade, isso significa que as novas variantes têm uma população muito maior que podem potencialmente acessar, uma vez que variantes anteriores como BA.2.12.1 estão produzindo muito menos infecções graves.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui