23.5 C
Paraná
quinta-feira, maio 23, 2024
InícioSaúdeOverdose de vitamina D tira a vida de idoso

Overdose de vitamina D tira a vida de idoso

spot_img


Especialistas estão emitindo um alerta após a recente morte de um homem devido a uma overdose de vitamina D.

David Mitchener, 89 anos, faleceu nos arredores de Londres, Inglaterra, após tomar doses elevadas do suplemento por nove meses.

Os membros da comunidade médica local agora estão aproveitando a oportunidade para alertar o público sobre os riscos do uso do suplemento, os quais, segundo eles, nem sempre são amplamente divulgados.

“Não havia nenhum aviso na embalagem detalhando os riscos específicos ou os efeitos colaterais do uso de suplementos de vitamina D”, escreveu o médico legista Jonathan Stevens em um relatório oficial. “Na minha opinião, existe um risco de que futuras mortes ocorram a menos que medidas sejam tomadas.”

Diz-se que o falecido apresentava os níveis mais altos de vitamina D registrados no corpo. Testes post-mortem revelaram que os níveis de vitamina D estavam em 380, “o nível máximo registrável pelo laboratório”. A recomendação é que adultos mantenham um nível de 30 para “garantir suficiência”.

Em termos de dosagem, a quantidade recomendada para a maioria dos adultos é de 600 unidades internacionais (UIs). Tomar 60.000 ou mais UIs por dia ao longo de vários meses pode causar uma overdose.

Mitchener primeiro procurou o hospital com hipercalcemia, ou altos níveis de cálcio em seu corpo, isso é tipicamente induzido por altos níveis de vitamina D.

O excesso de vitamina D não foi a única causa de morte listada – o médico legista também culpou insuficiência cardíaca congestiva, insuficiência renal crônica, hipercalcemia e Doença Cardíaca Isquêmica – quando o sangue não flui mais eficientemente para o órgão.

No entanto, devido às altas concentrações de vitamina D encontradas, o médico legista alertou que “suplementos de vitamina podem ter riscos e efeitos colaterais potencialmente muito sérios quando tomados em excesso”.

“As atuais exigências de rotulagem de alimentos não requerem que esses riscos e efeitos colaterais sejam escritos na embalagem”, ele adicionou da “ausência de avisos e orientações apropriados sobre dosagem”.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui