15.1 C
Paraná
sábado, julho 13, 2024
spot_img
InícioCiênciaUma nova ‘forma de vida’ está escondida dentro dos...

Uma nova ‘forma de vida’ está escondida dentro dos humanos

spot_img

Cientistas acabaram de descobrir novas ‘formas de vida’ dentro de nossos corpos.Pequenos fragmentos de RNA, menores que um vírus, colonizam bactérias dentro de nossas bocas e intestinos e têm o poder de transferir informações que podem ser lidas por uma célula.

Apelidados de ‘selvagemente estranhos’ pela equipe de cientistas de Stanford que escreveu sobre a descoberta na Nature, a novidade agora tem um nome: obeliscos. E nós… realmente não sabemos qual é o objetivo deles.

“É insano”, disse Mark Peifer, biólogo celular e do desenvolvimento. “Quanto mais olhamos, mais coisas malucas vemos.”

Chamados de obeliscos por causa de suas estruturas em forma de bastão, eles são ainda menores do que os vírus, mas ainda assim podem transmitir instruções para as células. No entanto, o que estão dizendo, nós simplesmente não sabemos. As entidades microscópicas, de acordo com uma explicação pelo professor de evolução microbiana Ed Feil, chamam os obeliscos de “pedaços circulares de material genético que contêm um ou dois genes e se auto-organizam em forma de bastão”.

Eles são, potencialmente, ‘formas de vida’ minúsculas. O artigo prévio de Stanford os chama de “semelhantes a viroides” – um viroide é um degrau abaixo de um vírus. Enquanto um vírus precisa de um hospedeiro para permitir sua replicação, isso não os impediu. Perdemos a conta de quantos vírus este mundo tem para oferecer porque eles são tão numerosos.

Mas um viroide é ainda mais simplista – um fragmento de RNA genético que não pode fazer proteínas, mas pode se reagrupar e já foi conhecido por afetar plantas com flores.

“A nova entidade biológica descoberta está em algum lugar entre vírus e viroides”, escreveu Feil. Ele acrescentou que, como os viroides, os obeliscos têm um genoma de RNA circular de fita única e sem revestimento de proteína. Mas, como os vírus, seus genomas contêm genes que se prevê codificar proteínas.

E não é como se os pesquisadores de Stanford tivessem encontrado apenas um desses objetos – eles localizaram quase 30.000 tipos distintos de obeliscos. Isso é apenas para começar. Eles foram encontrados em todos os cantos demográficos do mundo e geralmente são encontrados na boca (mas também no intestino).

Agora, a tarefa é descobrir se esses obeliscos são amigos ou inimigos. Os cientistas querem aprender sobre as células hospedeiras de que precisam para se replicar, como as bactérias e fungos desempenham papéis em sua função e qual é o verdadeiro propósito deles.

spot_img
spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui