15.9 C
Paraná
domingo, junho 23, 2024
InícioSaúdeVariante 'Pirola' JN.1 pode aumentar o número mortes por...

Variante ‘Pirola’ JN.1 pode aumentar o número mortes por Covid no Brasil

spot_img

A população brasileira e mundial se acomodou em 2023, mas ela não foi avisada que em dezembro de 2023 quase 10 mil mortes causadas por uma variante da Covid-19 chamada de “Pirola” JN.1 ocorreram no planeta.

A Pirola nasceu da mutação de diversas variantes da Covid-19 a ainda não foi catalogada no Brasil pelas autoridades de saúde, mas o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) pode abrir o olho do Ministério da Saúde do Brasil.

Com início do inverno no hemisfério norte e as festas de final de ano, a atual cepa dominante JN.1 encontreou o ambiente ideal para se propagar, o alert foi dado pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista na semana passada, em Genebra.

A gravidade da Pirola é constatada com o aumento dos diagnósticos pela covid em 42% e as internações nas UTIs em 62%, comparando com o mês de novembro de 2023.

Tedros Adhanom Ghebreyesus admitiu que o número está subestimado, apenas 50 dos 192 países ainda fornecem dados sobre a doença à OMS, a maioria na Europa e na América.

No Brasil o Ministério da Saúde não tem a menor ideia de quantos casos da Pirola já aconteceram e nem mesmo o número de mortes, mas nos Estados Unidos, os casos fatais aumentaram em 12,5% em uma semana e as hospitalizações 20%, apenas em 30 de dezembro, véspera do Ano Novo, segundo o CDC.

Uma semana depois, em seis de janeiro, as autoridades de saúde americanos tomaram conhecimento que a cepa JN.1 era a responsável por 62% dos internamentos

No dia 11, quinta-feira passada, o CDC encontrou a JN.1.4, uma variante da JN.1, a terceira cepa com mais casos de infecção, segundo os dados da Gisaid, empresa rastreadora das mudanças na Covid-19 e no vírus da gripe.

A Pirola é variante da Covid-19 em crescimento nos Estados Unidos, no dia 11 a JN.1.1 foi diagnósticada em 6% dos casos e a JN.1.2 um pouco mais de 1%.

Apesar dos números da Pirola, a OMS acredita que a JN.1 pode ser o proximo capítulo na pandemia de Covid-19, já que as variantes estão evoluindo a partir da cepa original e combinados com outras linhagens (aproximadamente 33 sub-linhagens foram detectadas) estão caminhando para se tornarem dominante.

Na JN.1.6.1 foi encontrada a mutação “spike R346T”, que a cepa original, a JN.1 não contém – uma variação que poderia torná-la ainda mais imuno-evasivo.

Algumas variantes anteriores como BA.2.75.2, BA.4.6, BQ.1.1 e XBB.1 também continham a mutação.

A variante principal da Covid-19 do último inverno americano, a “Kraken” XBB.1.5, ainda circula em níveis baixos, e logo encontrará o ambiente ideal para mutar com a JN.1

Outras variantes estão circulando livremente, com a BA.2.86, semelhante a Ômicron original BA.1 e a BA.2, que poderão se juntar a JN.2 para criar outras mutações da Covid-19.

Na terça-feira passada, um em cada 21 americanos estavam infectados por variantes da Covid-19, sendo a terceira onda que o país viu até agora, superou o pico da XBB.1.5 no inverno passado do hemisfério norte.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

hot news

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

1 COMENTÁRIO

  1. Uhmmm isso só reforça minhas suspeitas de que tudo isso é devidamente planejado e também esperado… Senão porque a prefeitura de Curitiba ainda está pagando para manter aberto os 110 leitos no Prédio do Instituto de Medicina do Paraná?

    Realmente muito suspeito isso estar acontecendo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui